Visconde do Rio Branco, 16 de janeiro de 2018

REGRAS PARA PLANTIO E CORTE DE ÁRVORES SÃO ESTUDADAS PARA BENEFICIAR VERDE URBANO

12 de janeiro de 2018

PRINCÍPIOS SERÃO APLICADOS PARA EVITAR CONFLITOS COM ESTRUTURAS E PROMOVER ARBORIZAÇÃO

Com o objetivo de tornar a cidade mais arborizada, muitos rio-branquenses têm o desejo de plantar árvores em áreas públicas. Em outros casos, a vontade é inversa e o que se quer é cortar uma árvore. Para regulamentar e colocar regras claras a respeito destas ações, o Codema (Conselho Municipal de Desenvolvimento Ambiental) está preparando uma resolução que será entregue à Emater e à Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente que estabelecerá princípios técnicos para doação de mudas e também para o corte de árvores, aumentando a transparência perante a população.

 

Um dos fatores que estão em estudo é tornar obrigatório o plantio de espécies recomendadas no manual para cada área da cidade, de porte compatível com o espaço disponível ao plantio e que não comprometam a acessibilidade dos pedestres e sua segurança em calçadas.“Teremos parâmetros técnicos para orientar empreendedores e cidadãos na implantação e manejo da arborização e áreas verdes. As áreas públicas, nos quais são incluídos passeios, vias, canteiros e praças, obedecerão aos critérios e indicações estabelecidos”, informou o Técnico da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, Ricardo Nascimento, que auxilia o Codema nas questões de legislação e formulação de Resoluções.

O objetivo do plano é orientar profissionais e a sociedade em geral a praticarem ações de acordo com parâmetros técnicos adequados, para evitar conflitos com estruturas e equipamentos da cidade. “Isso trará uma postura isenta para a Prefeitura, agindo igual para todos os cidadãos. Nós vamos avaliar a resolução em fevereiro, e a partir de então o processo será mais ágil e transparente, para evitar conflitos e promover a preservação da vegetação. Por exemplo, serão delimitadas as espécies que podem ser plantadas sem que prejudique a estrutura urbana e, se um corte tiver que ser feito, será compensado com a doação de mudas e plantio em outro lugar, mais adequado”, Edila Reis, Presidenta do Codema.

 



12 de janeiro de 2018 - 14:29

Data da Última Modificação: 12 de janeiro de 2018 - 14:29

Comments are closed.