Visconde do Rio Branco, 31 de março de 2020

CIDADÃO DO FUTURO PRESTA CONTAS DO TRABALHO COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

17 de outubro de 2019

PROJETO SOCIAL DA FUNDAÇÃO MENDES COSTA RECEBE APOIO DA PREFEITURA E RECURSOS DA FUNDAÇÃO ITAÚ SOCIAL

A Fundação Mendes Costa promoveu uma reunião de prestação de contas, no dia 09 de outubro, para divulgar os resultados dos projetos sociais que desenvolveu nos últimos dois anos. Entre eles, o “Cidadão do Futuro”, que atende a 140 crianças e adolescentes, de seis a 14 anos, e que recebe apoio da Prefeitura de Visconde do Rio Branco através do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), que inscreveu o projeto em um edital da Fundação Itaú Social, conquistando aprovação e trazendo recursos para a realização das oficinas e atividades que são ministradas de segunda a sexta-feira, no Clube dos Bancários.

O Cidadão do Futuro consiste em atividades esportivas, sociopedagógicas e profissionalizantes no contra turno das aulas, contribuindo para evitar a evasão escolar e aumentar as oportunidades de formação cidadã, como explicou a Coordenadora Claudiene Oliveira. “As atividades acontecem no Clube dos Bancários, que hoje pertence à Associação dos Funcionários da Pif Paf, que cede o espaço para gente. Lá temos oficinas de Teatro, Informática, Natação, Capoeira, Xadrez, acompanhamento do “Para Casa”, diversas atividades lúdicas e atendimento com a Assistente Social, que trabalha com as famílias. Há um ano assumimos um novo formato, pois antes as crianças frequentavam apenas duas vezes por semana, mas através de pesquisa na comunidade, percebemos a necessidade do contra turno escolar todos os dias”, explicou Claudiene.

Com as mudanças implementadas, como o aumento de atividades e a aproximação com a escola, foi registrado um crescimento da participação das famílias nas reuniões, que saltou de 30% para 85,5%. A evolução da aprendizagem também foi observada, sendo que atualmente 55,9% dos alunos evoluíram e 37,8% mantiveram as notas, com os esforços agora voltados para a parcela de baixa aprendizagem de apenas 5,6%. “Desenvolvemos as atividades em conjunto para melhor identificar os problemas e conseguir atuar de uma maneira melhor. Nós temos um repasse da Pif Paf para manter a Fundação Mendes Costa, porém, para executar alguns projetos sociais precisamos de parcerias. Vimos o edital do Itaú Social e decidimos participar. Então, estando inscritos no CMDCA, encontramos portas abertas e conseguimos aprovação. É muito importante que Visconde do Rio Branco, dentro desse Brasil todo, ter um projeto aprovado pelo Itaú Social. É um mérito compartilhado com a Fundação, Prefeitura e CMDCA”, disse Claudiene.

ADOLESCENTES RELATAM MUDANÇAS POSITIVAS AO PARTICIPAREM DO PROJETO

O Presidente do CMDCA, Paulo Sérgio Felisbino, esteve presente acompanhando a prestação de contas e relatou satisfação de ver a continuidade do projeto, destacando que ainda este ano o Conselho lançará mais um edital para apoiar entidades rio-branquenses que atendem a crianças e adolescentes. “É com grande satisfação que estamos aqui apurando os resultados do Cidadão do Futuro. No ano de 2017, o CMDCA aprovou e o apresentou à Fundação Itaú Social para que pudesse ser subvencionado em 2018 e 2019, proporcionando a continuidade. Fomos felizes nesta ação e nestes últimos anos foram recursos advindos desse edital que manteve as ações em funcionamento. Aproveito para convidar outras associações que fazem trabalho com crianças e adolescentes para se inscrevam no CMDCA e participar de Editais de todo Brasil e também dos nossos, pois no ano passado liberamos um edital para captar recursos junto à comunidade local, e no final de 2019 vamos divulgar um outro para usar os recursos que temos no Fundo Municipal da Criança e do Adolescente, para valorizar o trabalho que já temos na nossa cidade”, falou Paulinho.

A reunião também proporcionou relatos de adolescentes que participam do projeto, como é o caso de Marianja Ribeiro, de 12 anos, estudante do 7º ano do período da tarde na E. E. Dr. Celso Machado. “Foi muito bom entrar no projeto, fiz vários amigos, faço diversas atividades, e tenho tempo para estudar também. Ganhei conhecimento de que não devemos fazer coisas erradas e tomar decisões certas para conseguirmos o que sonhamos. Antes, só ficava dormindo e mexendo no celular de manhã, agora faço esportes e oficinas. Isso foi muito bom para minha vida, e agora estou tirando notas boas com ajuda dos colegas e professores”, contou Marianja.

Quem já se desligou do projeto, por conta da idade, também esteve presente para falar sobre como o Cidadão do Futuro impactou sua própria história, como relatou Juciara Santos, de 18 anos. “Entrei em 2013, há quatro anos, e saí em 2018. Foi uma experiência muito boa. A gente aprende a conviver com as pessoas, faz várias atividades. Depois, fui encaminhada pelo próprio projeto para o SENAI, e estou cursando Assistente Administrativo, com formatura no final do ano. É uma gratidão muito grande que sinto por tudo. O curso é ótimo, e daqui pra frente pretendo seguir nesta área de trabalho e depois fazer Direito. É uma oportunidade excelente. Sempre digo assim que saí do projeto, mas ele não saiu de mim”, disse Juciara.

 



17 de outubro de 2019 - 14:45

Data da Última Modificação: 17 de outubro de 2019 - 14:45

Comments are closed.

Abrir Zap
Fazer uma denúncia sobre Coronavírus...
Fazer uma denúncia sobre Coronavírus...
Powered by