Visconde do Rio Branco, 24 de maio de 2019

HISTÓRIA DA FUNDAÇÃO DE VISCONDE DO RIO BRANCO SERÁ TEMA DE SEMINÁRIO

5 de fevereiro de 2019

CULTURA ARTICULA EVENTO ABERTO E GRATUITO COM PALESTRAS DE PESQUISADORES E PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS

A história da povoação de São João Batista do Presídio, que se tornaria a cidade de Visconde do Rio Branco, está ganhando novos contornos com estudos recentes de pesquisadores e professores de História da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). As pesquisas indicam, com provas documentais registradas no Arquivo Público Mineiro, que o aldeamento foi solicitado pelos índios Coropós no século XVIII e demonstra que a vasta região da freguesia seguia até a fronteira dos estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro, pelo vale do Rio Muriaé. Para divulgar as descobertas, a Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico (COMPHAR) articula um seminário aberto e gratuito, contando com a apresentação dos pesquisadores e professores empenhados em desvendar o surgimento da civilização da Zona da Mata Mineira.

Conhecer a história local tem muito significado para a valorização da identidade da população atual, que não conhece suas origens de maneira formal, apenas pela tradição oral. “As informações que estão vindo à tona estão lançando uma nova luz sobre nossas raízes. Temos uma presença indígena muito significativa, que praticamente é desconhecida pelos moradores de VRB, e um comércio muito intenso de bois e queijos, entre outros produtos, no período em que a corte portuguesa se instalou no Rio de Janeiro. Através do seminário, pretendemos difundir este conhecimento, que está passando pelo crivo científico, totalmente confiável e de valor inestimável para o enriquecimento cultural de nossa população”, falou o Historiador e membro do COMPHAR José Geraldo Begname.

Entre os pesquisadores que serão convidados para o seminário estão o Dr. Angêlo Carrara, Professor da Graduação da UFJF, do Doutorado da UFOP e Historiador; o Historiador Lincoln Rodrigues, Doutorando em História pela UFOP; Dr. João Batista Villas Boas Simoncine, Doutor em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria; e Joana Capela, Pesquisadora da cidade de Cataguases que lançará um livro sobre a Estrada de Ouro que atravessava a antiga aldeia do Presídio. “O público principal, certamente, será os estudantes e professores da nossa cidade, pois é lá que o tema da fundação deve ser mais conhecido, por ser um multiplicador em cada lar e estimular o conhecimento da cultura da nossa terra”, disse Cléber Lima, Secretário Municipal de Cultura e Turismo.

 

 

 

 



5 de fevereiro de 2019 - 19:05

Data da Última Modificação: 5 de fevereiro de 2019 - 19:05

Comments are closed.