Visconde do Rio Branco, 20 de julho de 2019

NOTA OFICIAL SOBRE O CEMITÉRIO MUNICIPAL

7 de janeiro de 2019

A Prefeitura de Visconde do Rio Branco vem a público responder às acusações infundadas em relação ao Cemitério Municipal São João Batista, divulgadas em redes sociais nos últimos dias. O local recebeu investimentos em infraestrutura e ornamentação (confira neste link), e também recebeu centenas de pessoas no último feriado de Finados, em 02 de novembro, data importante em que os cidadãos rio-branquenses puderam verificar pessoalmente as melhorias aplicadas, como asfaltamento e iluminação paisagística no corredor central, mais pontos de luz e novas lâmpadas em todos os postes.

O Departamento de Cadastro da Prefeitura não tem conhecimento de terrenos vendidos de forma ilegal dentro dos limites do Cemitério Municipal. Se há pessoas em dúvida ou se sentem lesadas por algum contrato de compra e venda de túmulos, a Administração Municipal convoca para que procure o Departamento de Cadastro e apresente os documentos de compra ou venda, para que as medidas cabíveis em processo administrativo sejam adotadas.

Todos os sepultamentos realizados no Cemitério Municipal São João Batista são registrados em um livro que é arquivado anualmente, juntamente com as Guias de Sepultamento, que podem ser acessados por pessoas interessadas em conferir o documento referente a parentes. O Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico (COMPHAR) determinou o procedimento de transferência do acervo documental do Cemitério para o Arquivo Municipal, sendo este o motivo em que os livros estavam acondicionados em sacos plásticos. O escritório está em reforma, e parte do acervo já tinha sido transferido, trabalho que foi finalizado na última segunda-feira (07). O projeto de resgate e preservação da memória histórica de VRB foi iniciado pelo COMPHAR em 2018, confira neste link.

O procedimento para restos mortais dentro do CMSJB é o mesmo executado em todos os cemitérios do Brasil, sendo conhecido como exumação. Este ato se refere à separação e acondicionamento dos restos mortais de um túmulo, para que um outro corpo de parente seja enterrado no jazigo, e os restos voltam para o mesmo local, ao lado do caixão. Neste processo, materiais como madeira e tecidos apodrecidos são descartados em caçamba.

Atualmente, existe a separação de restos mortais em sacola fornecida pela Funerária, uma espécie de malote, pertencentes a uma família que solicitou a transferência para a cremação em Ubá, e o CMSJB está aguardando a guia fornecida pela Funerária responsável pelo translado.

Por fim, causa estranheza à Administração Municipal que algumas denúncias infundadas e sem provas venham a público justamente num momento em que o Cemitério Municipal São João Batista vem recebendo diversos investimentos, como comprovados nos links, bem como capina completa realizada trimestralmente. Atualmente, as duas capelas mortuárias e o escritório do Cemitério estão em reforma. A última capina foi realizada em outubro, para o Feriado de Finados, porém, as chuvas de verão contribuíram para o surgimento rápido de vegetação. Esta semana, a limpeza periódica já programada está acontecendo.  A Prefeitura de Visconde do Rio Branco, mesmo diante da crise financeira pela qual atravessam diversos municípios mineiros, tem empenhado trabalho e recursos em serviços essenciais, entre eles os sepultamentos.

A Prefeitura abriu uma conversação, em junho de 2018, com um dos membros da diretoria dos Vicentinos, Sr. José Silvino, para adquirir a área da Vila São Vicente de Paula para futura ampliação do Cemitério. Devido à crise econômica, a negociação foi suspensa, mas é de interesse da Gestão Municipal retomar esta aquisição assim que o Governo do Estado realize os repasses constitucionais retidos ilegalmente.



7 de janeiro de 2019 - 16:43

Data da Última Modificação: 7 de janeiro de 2019 - 16:43

Comments are closed.