Visconde do Rio Branco, 20 de novembro de 2019

NOVA POLÍTICA PÚBLICA DE CONTROLE POPULACIONAL DE ANIMAIS É INICIADA

9 de agosto de 2017

PREFEITURA PLANEJA AMPLIAR NÚMERO DE CASTRAÇÕES E IMPLANTAR CONTROLE POR CHIP

Centro de Triagem construído em 2014

 

 

 

 

 

 

Uma nova política pública de controle populacional de animais está em implantação em Visconde do Rio Branco, ampliando as ações realizadas desde 2013. Entre as primeiras medidas, está em elaboração o projeto de lei sobre controle populacional de animais domésticos e posse responsável, que será encaminhado para apreciação da Câmara dos Vereadores até novembro. A aprovação da matéria possibilitará, entre outras, ampliar o número de castrações e o implante de microchips em cães e gatos, contendo informações sobre a saúde e proprietário do animal.

Ampliação das baias já em construção

Local que será desativado no sítio

 

 

 

 

 

 

 

A nova política será efetivada através do Departamento de Zoonoses e a Associação Rio-branquense de Proteção aos Animais (ASSORIPA), que já possui convênio com a Prefeitura há cerca de dez anos. “As melhorias estão em fase de implantação e será realidade em breve, mas podemos adiantar que está no planejamento cadastrar todos os animais da cidade, domésticos ou abandonados, com informações em um microchip sobre saúde, temperamento, castração, etc. Isto nos permitirá um controle muito maior e enfatizar a posse responsável,  permitindo eventual imposição de penalidades aprovadas em lei pelos vereadores”, informou Gilmar Lara, servidor do Ministério da Saúde que atua em Visconde do Rio Branco em parceria com a Prefeitura.

Castramóvel doado via emenda parlamentar do Deputado Estadual Antônio Jorge

 

 

 

 

 

 

Está previsto também a ampliação da infraestrutura do Centro de Triagem da ASSORIPA, construído pela Prefeitura em 2014, e também colocar em funcionamento o Castramóvel da Associação, doado por emenda parlamentar do Deputado Estadual Antônio Jorge no ano passado. “A Prefeitura já disponibilizou segurança 24h no local há dois meses, impedindo que as pessoas continuem abandonando animais lá como estava acontecendo. Agora, estamos com uma expectativa muito grande em relação as melhorias planejadas, pois sabemos que a castração é a resposta adequada ao problema de animais de rua”, disse Cida Lopes, Presidente da ASSORIPA.

 

 

 

 

 

 

 

AÇÕES SÃO DESDOBRAMENTOS DAS MEDIDAS IMPLANTADAS DESDE 2013

Em 2013, a Gestão Municipal ampliou o convênio com a ASSORIPA.  Até 2012, a entidade recebia apenas três mil reais anuais. Em 2013, a Prefeitura aumentou o subsídio passando para verbas mensais de R$ 3.840,00.  Atualmente (2017), o recurso destinado é de R$ 4.700 mensais. Além do convênio, a Prefeitura construiu e entregou em 2014 o Centro de Triagem, edificado no sítio da Assoripa para servir de base para o cuidado e também na esterilização dos animais recolhidos. O Centro tem área construída de mais de 200m², contando com consultório, sala de cirurgia, sala para banhos, oito baias e toda a infraestrutura projetada para disponibilizar tratamento veterinário, com a finalidade de encaminhar para adoção.

Reunião no Ministério Público entre representantes da Prefeitura e Assoripa

 

 

 

 

 

 

 

 

O compromisso de elaborar uma política municipal de controle populacional de cães e gatos foi firmado em conjunto com o Ministério Público no último mês de julho, visando a saúde pública. “Desde 2012 registramos reclamações de cidadãos sobre a proliferação de animais de rua e também de mortes na ASSORIPA. Chamamos a Prefeitura e a instituição para se posicionarem e chegamos a um Termo de Ajustamento de Conduta que responde aos anseios da população e fortalece a conscientização e posse responsável”, disse a Promotora Carolina Queiroz de Carvalho, da 3ª Promotoria de Justiça, que atua na área de Meio Ambiente e Saúde.

Segundo o Prefeito Iran Silva Couri, o investimento na causa animal reverte em mais saúde para a população. “Estamos protagonizando um novo momento na causa animal e na política de controle populacional de cães e gatos. Esta nova política pública representa um avanço que nenhum município de nossa região assumiu. Entendemos que é uma questão de saúde pública, mas também reconhecemos o sofrimento dos animais, verdadeiras vítimas da indiferença de algumas pessoas. Em parceria com a ASSORIPA e com o trabalho da nossa Equipe de Zoonoses, vamos empreender toda estas ações, dando uma resposta à altura do problema que enfrentamos”, afirmou o Prefeito.

 



9 de agosto de 2017 - 16:53

Data da Última Modificação: 9 de agosto de 2017 - 16:53

Comments are closed.