Visconde do Rio Branco, 31 de março de 2020

PROJETO DE RECUPERAÇÃO DAS SERRAS DA PIEDADE E SANTA MARIA É APRESENTADO EM REUNIÃO NA CÂMARA

23 de outubro de 2017

 

PREFEITURA EM CONVÊNIO COM A UFV PREVÊ RECUPERAÇÃO DE MAIS DE 100 NASCENTES E ABERTURA DE BARRAGINHAS

Na última sexta-feira (20), a Câmara de Vereadores abriu espaço para a Prefeitura de Visconde do Rio Branco apresentar para a população o convênio firmado com a Universidade Federal de Viçosa para recuperar a Serra de Piedade de Cima e de Santa Maria. Cerca de 80 pessoas compareceram para conhecer o planejamento ambiental, que tem previsão de duração de quatro anos e inclui abertura de barraginhas, cercamento de nascentes e recuperação de áreas degradadas, e será ampliado para a Serra de Santa Maria.

Durante a abertura, o Prefeito Iran ressaltou que este é um projeto pioneiro na região. “Tiramos o meio ambiente do discurso para a prática. Somos a primeira cidade a firmar este tipo de convênio com a UFV, assumindo um compromisso de R$2 milhões para recuperar a produção de água em nossa cidade. Espero que os próximos prefeitos prossigam com este projeto. A hora agora é de nos unir em busca de soluções para a crise hídrica, que será permanente se não tomarmos atitudes a longo prazo como este projeto. Estamos trabalhando muito para recuperar o que já foi degrado, inclusive com as obras para  tratamento de esgoto que começarão ano que vem e será realidade em 2020. Atitudes concretas diante do desafio que enfrentamos”, afirmou o Prefeito Iran.

REPRESENTANTES DE CIDADES DA REGIÃO COMPARECEM À REUNIÃO

A Presidenta da Câmara, Mabinha Cadedo, salientou a preocupação com a crise hídrica. “Entendo que precisamos somar forças para encontrar meios que revertam o quadro da crise hídrica. Por isso, abrimos espaço para esta primeira apresentação deste importante convênio com a UFV”, disse Mabinha. O requerimento para a realização da reunião partiu do Vereador Alex Vinícius Coelho. “A população nos cobra uma ação efetiva para ter água e com razão. Sabemos que é importante o envolvimento de até mesmo outras cidades, que estiveram representadas aqui na reunião, como os Prefeitos de São Geraldo e Coimbra, e os Vereadores de Guiricema e Guidoval. A união das populações de todas estas cidades, onde nasce nossas águas, é que vai fazer a diferença”, falou Alex.

“São Geraldo quer ser parceiro nesta recuperação ambiental. Apesar de ainda não sofrermos com falta d’água, podemos observar a diminuição do nível das águas e queremos fazer a recuperação de nossa Serra, onde nasce rios importantes como o Xopotó”, disse o Prefeito Marcílio Barros, de São Geraldo. “É um investimento alto que VRB está realizando, com certeza um bom exemplo para outras cidades. Também vamos reproduzir, de acordo com as características de Coimbra, e sermos parceiros neste projeto”, contou a Prefeita Diquinha, de Coimbra.

CHUVAS MAIS CONCENTRADAS REQUEREM MAIOR PLANEJAMENTO PARA PERÍODOS DE ESTIAGEM

O Professor Dr. André Luiz Lopes de Faria, Chefe do Departamento de Geografia da UFV, é o coordenador do projeto e explicou que o volume de chuvas tem sido o mesmo nos últimos anos, porém, concentradas em um menor período. “O desafio é recuperar um ambiente que consiga reter as águas das chuvas, abastecendo as nascentes no período de estiagem que está sendo mais longo. A população tem papel fundamental nesta recuperação, pois a árvore não é um patrimônio da natureza, ela é de todos nós. Temos a tendência de ter memória curta, sem pensar que vamos passar por este problema no ano que vem. São cerca de 300 anos de exploração pelo homem, inclusive por nós que continuamos cortando árvores”, explicou o Professor.

“A reunião foi muito esclarecedora. O alvo principal do projeto são os reservatórios subterrâneos, que aumentam a vasão das nascentes. Fiquei com expectativa de poder contribuir também”, contou Salvador Bambino, Professor de História presente na apresentação. A Dra. Carolina Queiroz de Carvalho, Promotora do Ministério Público responsável pelo Meio Ambiente, também contribuiu para a realização. “Fizemos a interlocução entre Prefeitura, Copasa e UFV porque era um momento propício para que o projeto fosse viabilizado. Vamos acompanhar todo o processo com a certeza da competência técnica da Universidade para intervir positivamente nas Serras”, relatou a Promotora.



23 de outubro de 2017 - 16:04

Data da Última Modificação: 23 de outubro de 2017 - 16:04

Comments are closed.

Abrir Zap
Fazer uma denúncia sobre Coronavírus...
Fazer uma denúncia sobre Coronavírus...
Powered by