Visconde do Rio Branco, 19 de junho de 2019

VRB REALIZA 1º SEMINÁRIO DA LUTA ANTIMANICOMIAL

28 de maio de 2019

PREFEITURA PROMOVE EVENTO ABERTO E GRATUITO PARA FORTALECER SAÚDE MENTAL NO SUS

Como parte das comemorações do Dia Nacional da Luta Antimanicomial, celebrado no dia 18 de maio, a Prefeitura de Visconde do Rio Branco promoveu o 1º Seminário sobre o tema, proporcionando a divulgação e o debate acerca da reforma iniciada há 40 anos que veio transformar os serviços psiquiátricos brasileiros. O tema em destaque foi “Direito às diversas gentes: de mãos dadas contracorrentes”, sendo o evento aberto e gratuito, proporcionando a população e aos profissionais da saúde pública e privada um panorama das conquistas das décadas de enfrentamento das práticas antigas de internação e procedimentos desumanizados, bem como os retrocessos nas políticas do Governo Federal dos últimos três anos, que restringiram o financiamento dos Centros de Atendimento Psicossocial (CAPS), entre eles o que atende em VRB.

A programação contou com palestras de profissionais da Saúde Mental, bem como apresentação do Coral do CAPS de um curta metragem com depoimentos de usuários, que foram chamados para uma roda de conversas e contaram ao público presente o dia-a-dia do centro. Entre as participantes, estava Silvânia Benício, de 31 anos. “Passei por um processo difícil na minha vida, cheguei no CAPS sem conseguir ficar de pé, caía até da cadeira. Tem seis meses que estou lá me tratando, e me sinto muito melhor. Gosto muito de ir lá, tudo é maravilhoso, e fazer as oficinas é muito bom”, contou Silvânia.

O Seminário contou com a presença de profissionais da região, como destacou o Coordenador do CAPS, Edvaldo Martins. “Em nome da equipe agradecemos o comparecimento de profissionais de Guiricema, São Geraldo, Carangola, Senador Firmino, que como nós acreditam que a Saúde Mental deve ter humanidade e dignidade”, falou o Coordenador.  Fabiana Érica de Souza, Referência em Saúde Mental da Gerência Regional de Saúde de Ubá, destacou o progresso que Rio Branco apresentou no setor nos últimos anos. “Abrimos o primeiro CAPS em 2016 continuamos a trabalhar por mais serviços. Porém, o Ministério da Saúde tem priorizado Hospitais Psiquiátricos e comunidades terapêuticas, em detrimento dos CAPS. Independente disso, Rio Branco tem avançado, não registrando mais nenhuma internação pois todo o serviço é feito aqui mesmo, sendo público, gratuito e de qualidade, e as pessoas estão livres e estimuladas a se envolver em atividades na sociedade. Que possamos continuar assim”, afirmou Érica.

Discutir a Luta Antimanicomial em Rio Branco é importante para valorizarmos os avanços, como enfatizou Nara Queiroz, Referência Técnica em Saúde Mental no município. “Porém, o mais importante é debater sobre o desmonte daquilo que foi construído há cerca de 40 anos de luta antimanicomial, e a falta de financiamento das políticas públicas da Saúde e do Desenvolvimento Social. Ter esse momento de reflexão e de abertura do espaço para tratarmos destas questões fortalece a rede de assistência e os serviços que são prestados em VRB”, finalizou Nara.

Clique aqui e veja mais fotos.



28 de maio de 2019 - 11:56

Data da Última Modificação: 28 de maio de 2019 - 11:56

Comments are closed.