Visconde do Rio Branco, 10 de julho de 2020

TESTES DE COVID-19, COLETADOS PELA PREFEITURA, AGORA SÃO ENCAMINHADOS AO LABORATÓRIO DA UFV

6 de junho de 2020

MUDANÇA OTIMIZA LOGÍSTICA DAS AMOSTRAS E DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

Antes destinados à Fundação Ezequiel Dias (FUNED) em Belo Horizonte, os testes para covid-19 realizados em Visconde do Rio Branco agora são encaminhados ao laboratório da Universidade Federal de Viçosa (UFV). A mudança proporcionou maior celeridade na obtenção dos resultados, bem como na divulgação dos mesmos, permitindo que a Prefeitura, em um curto espaço de tempo após o registro de um caso suspeito, possa se posicionar perante à população acerca da incidência ou não da doença.

Habilitado pela FUNED para a execução do trabalho, a instituição tem capacidade para 150 análises por dia e, desde o mês passado, começou a atender a Gerência Regional de Saúde de Ubá, na qual estão inclusas 31 cidades, dentre elas, VRB. “As amostras são encaminhadas para nós seguindo o protocolo que determina diversos fatores, como a periodização para colher o material, a forma como isso acontece,  no caso o  Swab nasofaringeo, além do prazo entre a coleta, envio da amostra e o tempo para a entrega do resultado”, explica o Professor Titular da UFV, Francisco Murilo Zerbini.

Para o Técnico de Enfermagem e responsável pelo deslocamento do material coletado em VRB, Virgílio Rodrigues Filho, a mudança no local de testagem garantiu maior tranquilidade na conservação das amostras. “Agora temos muito mais facilidade em manter a temperatura da caixa, que deve ser de 2°C a 8°C. Isso sem falar no tempo de percurso, pois antes era preciso cerca de quatro horas até Belo Horizonte e, como a FUNED atendia a todo o Estado, o retorno era bem demorado. Já em Viçosa que é mais perto e tem uma demanda menor, a eficiência do processo aumentou consideravelmente”, diz.

CERCA DE 100 MUNICÍPIOS ESTÃO SENDO ATENDIDOS PELA UFV
Além de Ubá, as regionais de Manhuaçu e de Ponte Nova também são atendidas pelo laboratório do campus da UFV em Viçosa, totalizando cerca de 100 municípios. Dessa forma, as equipes compostas por estudantes de pós-graduação, pós-doutores e professores da universidade, vêm trabalhando no sentido de assegurar a rapidez nos retornos, conforme afirma Zerbini. “O material deve nos ser entregue em no máximo dois dias após a coleta, se não a gente corre o risco de ter um falso negativo. O resultado também sai no prazo de 48h, mas na prática o temos liberado no mesmo dia, exceto nos casos que exigem a repetição da análise”, conclui.



8 de junho de 2020 - 07:47

Data da Última Modificação: 8 de junho de 2020 - 07:47

Comments are closed.